Exposição “A rádio que Paulo Freire sonhou” chega na Faculdade de Direito do Recife acompanhada de mostra bibliográfica

A mostra faz parte da comemoração dos 60 anos de fundação da emissora

Publicado em: 09/11/2023

A exposição “A Rádio que Paulo Freire sonhou”, que fica no hall do Centro de Artes e Comunicação (CAC) da UFPE até o próximo dia 19, seguirá para a Faculdade de Direito do Recife (FDR)/Centro de Ciências Jurídicas, no centro do Recife, onde permanecerá aberta ao público do dia 21 deste mês a 11 de dezembro. A exposição é parte das comemorações dos 60 anos da emissora que contou em seus primeiros anos de existência com a colaboração de uma importante geração de intelectuais egressos da Faculdade de Direito, incluindo o seu criador, Paulo Freire e o seu primeiro diretor, José Laurenio de Melo.

A abertura será realizada no dia 21, a partir das 10h, no Espaço Memória da FDR, onde também ocorre concomitantemente a mostra bibliográfica “Paulo Freire: educando e educador, rumo à extensão universitária”, organizada pela Biblioteca de Direito, contendo documentos que registram, entre outras coisas, a passagem de Paulo Freire como estudante da histórica Faculdade de Direito do Recife.

Haverá intervenções dialógicas em torno não apenas do legado freireano, mas também na FDR como importante agente na cena cultural do Recife nos anos 40 a 60. Participam o reitor Alfredo Gomes, o diretor da FDR, Torquato de Castro Júnior, e os professores Eliete Santiago (Cátedra Paulo Freire), Flávio Weinstein (História), Flavianne Nóbrega (FDR), Yvana Fechine e Paula Reis (Rádio Paulo Freire).

Foto: Divulgação

Exposição mostra a trajetória da emissora em fotos e textos

A exposição apresenta momentos marcantes da Rádio Paulo Freire, desde a sua fundação, passando pelo golpe militar de 1964 até o ano de 2018 em que foi transformada em rádio-escola com o nome do seu fundador. Em 16 painéis, o visitante terá a oportunidade de conhecer o contexto histórico e acadêmico da inauguração, o embate nos jornais da época em torno do projeto freireano de comunicação, a grade de programação bem como a modificação por força do golpe de 64 e a refundação como rádio-escola, em cogestão do Departamento de Comunicação (DCOM) com o Núcleo de Televisão e Rádios Universitárias (NTVRU).

A exposição é o resultado de uma extensa pesquisa documental em arquivos públicos e digitais nos quais foram localizados fotos, documentos e mais de 300 notícias de jornais, entre 1958 e 1965. Mais que a história de uma rádio, o que a exposição conta é também a história do país.

A rádio foi fundada em 29 de setembro de 1963, como Rádio Universidade, criada pelo pedagogo Paulo Freire, como parte do Serviço de Extensão Cultural (SEC) da Universidade do Recife, atual UFPE. Foi no SEC que Paulo Freire consolidou o que ficaria depois internacionalmente conhecido como o seu “método” de alfabetização de adultos. Em sintonia com a proposta educacional de Paulo Freire, a antiga Rádio Universidade era um importante braço da promoção da cultura, dos saberes populares e da campanha de alfabetização de adultos pautada pela leitura crítica da realidade.

A exposição é uma realização da equipe da Rádio Paulo Freire em parceria com a Diretoria de Comunicação da Superintendência de Comunicação (Supercom), com apoio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proexc) e Cátedra Paulo Freire, além da ajuda da Biblioteca Central e Memorial Denis Bernardes.

 

Matéria original divulgada pela ASCOM – UFPE.

Disponível em: https://www.ufpe.br/agencia/noticias/-/asset_publisher/dlhi8nsrz4hK/content/exposicao-a-radio-que-paulo-freire-sonhou-chega-na-faculdade-de-direito-do-recife-acompanhada-de-mostra-bibliografica/40615